Boletim de Serviço Eletrônico - CJF em 29/04/2021
Timbre

JUSTIÇA FEDERAL

CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL
 

PORTARIA n. 172-CJF

Institui, no âmbito do Conselho da Justiça Federal, a Comissão de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual.

O PRESIDENTE DO CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e com fundamento no quanto decidido no Processo n. 0003918-45.2020.4.90.8000;

 

CONSIDERANDO a publicação da Resolução n. 351, de 28 de outubro de 2020, do Conselho Nacional de Justiça, que institui, no âmbito do Poder Judiciário, a Política de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação;

 

RESOLVE:

 

Art. 1º Instituir, no âmbito do Conselho da Justiça Federal, a Comissão Permanente de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual com o objetivo de:

I – monitorar, avaliar e fiscalizar a adoção da Política de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral, do Assédio Sexual e da Discriminação, instituída pela Resolução CNJ n. 351/2020;

II – contribuir para o desenvolvimento de diagnóstico institucional das práticas de assédio moral e sexual;

III – solicitar relatórios, estudos e pareceres aos órgãos e unidades competentes, resguardados o sigilo e o compromisso ético- profissional das áreas técnicas envolvidas;

IV – sugerir medidas de prevenção, orientação e enfrentamento do assédio moral e sexual no trabalho;

V – representar aos órgãos disciplinares a ocorrência de quaisquer formas de retaliação àquele(a) que, de boa-fé, busque os canais próprios para relatar eventuais práticas de assédio moral ou sexual;

VI – alertar sobre a existência de ambiente, prática ou situação favorável ao assédio moral ou assédio sexual;

VII – fazer recomendações e solicitar providências às direções dos órgãos, aos gestores das unidades organizacionais e aos profissionais da rede de apoio, tais como:

a) apuração de notícias de assédio;

b) proteção das pessoas envolvidas;

c) preservação das provas;

d) garantia da lisura e do sigilo das apurações;

e) promoção de alterações funcionais temporárias até o desfecho da situação;

f) mudanças de métodos e processos na organização do trabalho;

g) melhorias das condições de trabalho;

h) aperfeiçoamento das práticas de gestão de pessoas;

i) ações de capacitação e acompanhamento de gestores e servidores;

j) realização de campanha institucional de informação e orientação;

k) revisão de estratégias organizacionais e/ou métodos gerenciais que possam configurar assédio moral organizacional;

l) celebração de termos de cooperação técnico-científica para estudo, prevenção enfrentamento do assédio moral e sexual;

VIII – articular-se com entidades públicas ou privadas que tenham objetivos idênticos aos da Comissão.

 

Art. 2º Designar como membros da Comissão Permanente de Prevenção e Enfrentamento do Assédio Moral e do Assédio Sexual os titulares das seguintes unidades, sendo considerados critérios de representatividade da diversidade existente no CJF:

I – Diretoria Executiva de Administração e Gestão de Pessoas;

II – Setor de Saúde e Bem-Estar;

III – Um(a) representante da Corregedoria-Geral da Justiça Federal;

IV – Um(a) servidor(a) indicado(a) pela Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (Portaria CJF n. 202/2018); e

V – Um(a) servidor(a) do Comitê Gestor do Código de Conduta do CJF.

Parágrafo único. A coordenação dos trabalhos dessa comissão será desempenhada pelo Diretor Executivo de Administração e Gestão de Pessoas.

 

Art. 3º A Comissão não substitui as comissões de sindicância e processo administrativo disciplinar.

 

Art. 4º Os trabalhos da Comissão deverão se orientar por meio das disposições constates da Resolução CNJ n. 351/2020 e da Resolução CJF n. 147/2011 e do quanto determinado em lei.

 

Art. 5º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

 

MINISTRO HUMBERTO MARTINS

Presidente


logotipo

Autenticado eletronicamente por Ministro HUMBERTO EUSTÁQUIO SOARES MARTINS, Presidente, em 29/04/2021, às 12:28, conforme art. 1º, §2º, III, b, da Lei 11.419/2006.


QRCode Assinatura

A autenticidade do documento pode ser conferida no site https://sei.cjf.jus.br/sei/controlador_externo.php?acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0 informando o código verificador 0213428 e o código CRC C1FC715C.




Processo nº0003918-45.2020.4.90.8000 SEI nº0213428